Copyright © 2012 - www.salotech.com.br Todos os direitos reservados.

Facebook SALOTECH clique aqui                e CURTA

URETÂNO O PISO DOS PISOS | SALOTECH

A SaloTech é especializada na comercialização de materiais para Revestimentos e Pinturas de Pisos a base de resina para os mais variados segmentos, atuamos com parceiros aplicadores em todo Brasil, pioneiros no ramo de pinturas e revestimentos de pisos e que agregam vasta experiência, ao resultado final.

Confira abaixo você irá conferir mais sobre a história do uretâno, como se comporta o material base resina uretanica e as vantagens e desvantagens de utilizar o resvestimento industrial uretâno.

​1. O Uretano - Introdução Histórica

Considerado por alguns especialistas como o piso dos pisos o revestimento de uretano. Contam os mais antigos no ramo, que foi uma tecnologia originada  da mamona na Universidade de São Carlos no estado de São Paulo, nos anos 70. Em paralelo desenvolvido e patenteado como revestimento no Reino Unido pela ICI. O revestimento base uretano chegou ao Brasil em meados dos anos 90.

 

Nesta época o revestimento a base de uretano trazido ao Brasil por uma empresa de selantes especiais para juntas de dilatação e vedação, foi aplicado em diversas situações, tais como áreas de pisos em indústrias farmacêuticas, de lácteos e de alimentos em geral. Tais áreas com este piso industrial são ainda existentes e neste período praticamente não foi requerida manutenções, ou seja, são estes materiais a base de uretano extremamente resistentes.  Foram empregados sobre pisos de concreto e sobre cerâmicas antiácidas.

 

Algumas empresas multinacionais logo em seguida, em função do forte potencial do Brasil, passaram a atuar diretamente ou por representações locais.

Ricardo N. Salomão atualmente um dos donos da Salotech, conta que a primeira obra que ele acompanhou com uretano para pisos industriais foi em uma empresa do grupo Votoran, na Cia. Brasileira de Alumínio, isto em 1999. O uretano foi empregado devido a necessidade do material resistir a abrasões elevadas, altas temperaturas e ainda fortes agressões químicas. Esta obra foi vistoriada há poucos anos e apresentava-se após cerca de 15 anos em bom estado, o que demonstra o porquê especialistas consideram o uretano o piso dos pisos.

 

Os gringos da multinacional onde o Salomão trabalhava em meados dos anos 90 pediram para ele intensificar esforços no Brasil, porém por ser um produto importado o uretano se tornava extremamente caro. O Salomão lutou para trazer a produção ao nosso país e assim conseguiu, se tornando parte da história e um dos difusores desta tecnologia no Brasil.

 

Com um plano arrojado, o segmento de mercado de frigoríficos era o grande alvo inicial.

 

Ele e a sua equipe, mais especificamente o amigo Fidelis na região Sul do país, Otávio  e Leandro em São Paulo heroicamente atuaram com uma tecnologia ainda naquela época desacreditada, foram responsáveis por hoje em dia na maioria dos frigoríficos existirem a presença do revestimento uretano e por diversos fabricantes buscarem possuir esta tecnologia 100% consagrada.

 

Por volta do ano 2000, com ajuda do amigo Barbosa do Rio de Janeiro a tecnologia se direcionou também ao segmento automobilístico e hoje unidades da Fiat e empresas do grupo, por exemplo, possuem o uretano em seus pisos. Estima-se cerca de 400.000m² de piso industrial com revestimento uretânico e praticamente sem manutenções periódicas.

 

Ainda nesta época a Siderúrgica de Tubarão no Espírito Santo (atual Acelor) utilizava o uretano em canaletas com a finalidade antiácida.

Indústrias de papel e celulose como a Klabin no sul do país também passaram a utilizar os revestimentos a base de uretano devido a sua elevada resistência mecânica, química e térmica, aliada a rápida cura e a aplicação poder ocorrer em substratos úmidos.

 

As Cervejarias, mais recentemente passaram também a adotar os revestimentos a base de uretano. Possuíam antigos pisos de cerâmicas antiácidas já desgastadas e impregnadas superficialmente e desta forma não mais conseguiam limpa-las facilmente devido a grande porosidade que adquiriram com o tempo. A cervejaria pioneira no uso do uretano é o grupo atual Ambev.

 

Atualmente a tecnologia está em praticamente todos os segmentos industriais que requerem pisos com revestimentos duráveis e está sendo industrializada e aplicada por uma quantidade enorme de empresas.

2. Como Se Comporta o Material Uretano:

Os materiais para pisos industriais a base de resina uretano são mais conhecidos como revestimento Uretânico ou revestimento de poliuretano vegetal.

Estas resinas são provenientes da matéria prima brasileira, proveniente da mamona.

 

O material a base de uretano é tricomponente, parte agregados cimentícios, parte emulsão base água e outra Di-isocianato formando assim o que os americanos chamam de “concreto uretano” ou cientificamente “sistema de argamassa uretânica antiácida de elevada resistência mecânica, microbicida e fungicida que inibe a proliferação de biofilme”.

 

Os pisos uretanos são muito utilizados por conseguirem agregar a resistência química às necessidades de resistência à abrasão severa e ainda as ações das temperaturas elevadas aos níveis de mais de 100°C. Costuma ser utilizados em áreas onde há a necessidade de limpeza com água em altas temperaturas, vapores de água e até mesmo ácidos ou básicos muitas vezes misturados a água, estes sofrem reações químicas que aumentando o PH da solução tornando-a extremamente agressiva aos micro organismos e outros materiais de revestimentos e pinturas. Os revestimentos de uretano resistem a estes procedimentos de assepsia.

 

Vejamos, em uma central de produção de alimentos como cozinhas industriais, hospitalares e até mesmo em linhas de produções alimentícias normalmente existem as áreas de “panelões”, onde os alimentos são cozidos, estes são como enormes panelas de pressão com água que eventualmente cai sobre os pisos possuindo temperaturas com mais de 60°C, onde um material a base de resina  epóxi convencional  não pode ser utilizado por não resistir as temperaturas superiores a estes níveis. Os revestimentos a base de uretano são resistentes a tais temperaturas e ainda possuem melhor desempenho a eventuais impactos, além dos uretanos possuírem a capacidade de não permitirem a proliferação de bactérias nestes locais.

 

Nestes ambientes de cozinhas industriais, assim como nos frigoríficos e indústrias de bebidas, aconselhamos o uso de argamassas uretânicasespatuladas que por possuírem em sua fórmula agregados com granulometrias mais grossas tronam-se antiderrapantes.

 

O Revestimento a base de uretano é ótimo para ser utilizado em locais onde ocorre a produção dos frigoríficos, onde o sangue respinga no piso e transforma-se em uma pasta de ácido graxo permitindo que um operário possa escorregar, o mesmo ocorre em fabricas de laticínios formando o ácido lácteo, assim como em industria de sucos de laranja forma-se o ácido cítrico. O revestimento a base de uretano além de resistir às ações químicas mencionadas, não permite a proliferação de colônias de bactérias.

 

Nos locais onde são utilizadas as famosas cerâmicas “antiácidas” existem a presença de muitas juntas colmatadas com argamassas de rejuntamento furânico. Nestas áreas ocorre o tráfego de carrinhos com pequenas rodas rígidas que quando deslocados emitem níveis de ruídos altíssimos, dessa forma necessitamos utilizar um piso sem juntas, monolítico, e uma boa opção é o revestimento de piso industrial base uretano. 

3. Por Que Utilizar o Uretano?

Simples. O uretano não necessita de juntas apenas de sulcos de ancoragem apesar de necessitar seguir possíveis juntas previstas no projeto estrutural do concreto de piso, apoiado no solo ou laje, dessa forma carrinhos que transitem na área com suas rodas rígidas emitirão o mínimo de ruídos que são incômodos e prejudiciais à audição dos funcionários, além da mínima possibilidade de uma bactéria se instalar alguma possível junta.

4. Outras Importantes VANTAGENS do Revestimento Uretano:

Os materiais a base de uretano possuem módulo de deformação térmica semelhante ao do concreto e isto lhe permite ser utilizado em locais onde ocorrem choques ou oscilações térmicas. Os choques térmicos, por exemplo, são gerados em pisos com baixas temperaturas e que são lavadas com água muito quente durante a assepsia do piso. Vejam, as oscilações térmicas também ocorrem em locais como câmaras frias onde as temperaturas são alteradas frequentemente, devido a abertura e fechamento constantes ou pela eventual mudança do tipo de armazenamento, com isto a estrutura do piso de concreto se altera retraindo ou expandindo o revestimento que deve ser capaz de acompanhar tais movimentações sem a ocorrência de desplacamentos.

5. As DESVANTAGENS do Revestimento Uretano:

As desvantagens do revestimento uretano são poucas. Uma delas é a característica estética do revestimento de piso uretânico, que não são tão agradáveis quanto a epóxi e ao poliuretano alifático, na verdade devido às cores dos uretanos serem mais opacas e em tons pastel e sem brilho. Além disto, os uretanos não possuem estabilidade de cor, sua cor sofre alteração durante os anos, às vezes meses.

 

Em alguns ambientes o brilho é possível devido a aplicação de um verniz de poliuretano alifático ou até mesmo buscar apelo estético com a aspeção de “flackes” (pequenas laminas de tinta) ou a utilização de agregados coloridos durante a mistura dos 3 componentes de sua formula. Estas técnicas são empregadas principalmente no segmento farmacêutico, onde as ações físicas são mais brandas e a estética é requerida.

 

Por outro lado, o que é mais bonito após anos de uso de um piso industrial? Um uretano onde apenas a cor foi alterada ou outro tipo de revestimento que se apresenta cheio de buracos, com micro organismos e impregnações diversas, ou até mesmo desplacamentos?

  • Facebook Classic
  • YouTube Classic
LOGOTIPO+PNG